Não se perca no tempo!

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

A SISTEMATIZAÇÃO DA PRÁTICA

Resumo do texto: Retomando a temática da "sistematização da prática" em Serviço Social de Ney Luiz Texeira de Almeida
    
      Ao longo da trajetória do Serviço Social, a profissão manteve o hábito de registrar e avaliar as próprias atividades, a exemplo, as informações postas no livro de ocorrência e os relatos das atividades realizadas com grupos ou indivíduos. Todavia, esse costume não foi acompanhado de um processo reflexivo que levasse a uma investigação da prática sistematizada, tal como ocorreu em outras profissões das ciências sociais.
    Tem-se as diferenças ocasionadas pelo amadurecimento na profissão, como um dos fatores responsáveis pela construção desse hábito no Serviço Social. Assim, verifica-se que foi atribuída uma importância maior à abordagem da prática do que à discussão teórica, e que esse fato, derivou questões relevantes para o entendimento do significado do Serviço Social como profissão e para o desenvolvimento da sistematização da prática.
    Segundo Ney, a sistematização das atividades realizadas pelos profissionais de Serviço Social é uma "etapa fundamental das elaborações teóricas", assim "o esforço de sitematização como um componente central do trabalho do assistente social não significa, portanto, apenas a geração de dados e informações, mas um processo que envolve a produção, organização e análise dos mesmos a partir de uma postura cr´tico-investigativa". Ademais, o autor também aponta diversas contribuições para o Serviço Social possibilitadas pela sistematização,  como:
  • " a revitalização e atualização do estatu teórico da profissão";
  • a reflexão a respeito de alguma dimensão da atividade profissional, que favorece um reordenamento da condução do trabalho profissional;
  • "maior autonomia do Serviço Social no âmbito dos estabelecimentos onde atua".
    Além disso, Ney apresenta dois significados da sistematização da prática, são eels:
  • a sistematização é uma atividade que faz parte da "própria dinâmica da profissão ou da instituição", por isso não pode ser vista como um fazer esporádico;
  • a sistematização consolida um trabalho que redimensiona a utilização de antigas formas de registro profissional, que possibilita aos profissionais a socialização de experiências.
   É necessário pensar que a investigação também deve atravessar o trabalho do profissional de Serviço Social, como também é de grande relevância compreender que o processo investigativo está relacionado a uma concepção de profissão, possuindo, assim, uma dimensão política, ética e teórica. Além de fazer parte de um trabalho coletivo.
     Em suma, a sistematização proporciona o ato constante de pensar sobre o fazer profissional, que auxilia na melhora das respostas dados às demandas que se apresentam no cotidiano dos profissionais.

Um comentário:

  1. me ajudou muito o seu resumo ,obrigado Deus te proteja!

    ResponderExcluir